“Poços de Caldas: pioneira em geração e distribuição de Energia no Brasil” é mais um slogan que a GSC quer ajudar a difundir Brasil afora

Poços de Caldas já é uma referência quando se fala em Literatura no País. Agora, uma importante parceria firmada entre GSC Eventos, o Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas e o DME, pretende ampliar a projeção da cidade também em uma característica única, mas pouco conhecida no País, até mesmo para os poços-caldenses: o pioneirismo na geração e distribuição de energia elétrica. Poços de Caldas é uma referência quando se trata de energia elétrica. Antes mesmo da instalação da primeira usina em Poços de Caldas, a cidade já contava com homens a frente de seu tempo. Com lampiões a querosene instalados em postes, a cidade já dava sinais de que quando o assunto é energia, Poços tem muito do que se orgulhar. Com a construção da primeira usina em 1898, a iluminação pública local passou a contar com 150 lâmpadas de 25 velas, distribuídas pelas ruas e praças, em postes de madeira. De lá pra cá, muita coisa mudou. Poços cresceu se modernizou e como não poderia deixar de ser, conforme se desenvolvia, o setor energético local ganhava destaque, seguindo por um caminho de conquistas. Essa singularidade tornou possível a existência do DME, marco da gestão municipalizada do serviço de energia elétrica. Ao olharmos para a cidade, onde há luz, é possível ver o toque da DME, que desde sua criação busca oferecer a melhor energia, tanto na distribuição, quanto na geração. O desenvolvimento notável a tornou referência, por exemplo, na construção de pequenas centrais hidrelétricas, através do aproveitamento das quedas do Rio das Antas. Orientada por uma trajetória de trabalho e superação, passado e futuro caminham juntos. Assim, as ruínas da primeira usina, a máquina de 1911 em pleno funcionamento na geração de energia, serve como referência que impulsiona a novos projetos de geração de energia. É o caso da energia Fotovoltaica, um dos projetos de geração de energia limpa e renovável que o DME Distribuição começa a desenvolver em Poços de Caldas e quer lançar o teste “piloto” ainda esse ano. O 14. Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas, servirá como um dos canais de discussão e divulgação desse importantíssimo projeto que destaca a cidade, como uma referência também em energia alternativa e sustentável. A mesa do DME na programação do 14º. CNMAPC vai tratar não só do lançamento desta nossa fonte energética, bem como, vai apresentar todo o trabalho sobre energia elétrica realizado pela empresa (Veja quadro abaixo da Mesa DME). Além disso, os congressistas contarão com um rico conteúdo técnico científico ao longo de quatro dias do evento e ainda, com atividades paralelas como: passeio ao Zoo das Aves, Exposição de Museu de Ciências Naturais, Exposição Fotográfica da Lama ao Mar no IMS, palestra e lançamento do livro “Áreas naturais protegidas indicadores socioeconômicos” com o professor Geraldo Magela Moraes Salvio, plantio de árvores na Estação Antas 1, além da Feira de Meio Ambiente que é aberta ao público. O XIV Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas é uma realização da GSC Eventos Especiais em parceria com o IFSULDEMINAS campus Muzambinho. Conta com o patrocínio do DME e com os apoios do IMS Casa da Cultura de Poços de Caldas, Bento Gonçalves Imóveis, Unip – Universidade Paulista, Oficina de Arte em Madeira, Grupo Brasil Verde, Amore Café Especial, Revista ABT, Cacau Show, Unip, Terra de Minas, Camiseta de Pet, Bem te Vi. Para mais informações entre em contato com GSC Eventos pelo (35) 3697 1551. Inscrições on-line podem ser feitas no site do evento somente até dia 20 de setembro. Depois desta data, as inscrições poderão ser feitas diretamente na GSC Eventos (Ed. Manhattan, R. Prefeito Chagas, 305 sala 308) Ainda poderão ser feitas inscrições no dia 26 de setembro, na secretaria do evento, no Espaço Cultural da Urca. 


MESA DME

Energia Fotovoltaica – Impactos Econômicos e Financeiros nas Distribuidoras de Energia Elétrica com a Expansão da Micro e Mini Geração Distribuída

Palestrantes:
Nilson Pereira Souza – Diretor Presidente do DME Participações.
Natural de São José dos Campos/SP. Engenheiro Químico pela UFRRJ reside em Poços de Caldas desde 1976 após ingressar na Alcominas, mais tarde Alcoa Alumínio S.A. Carreira profissional desenvolvida em Poços e localidades no Brasil e exterior, passando por atividades Operacionais e Gerenciais em áreas de Produtos Primários (Bauxita, Alumina e Alumínio), Administrativas como gerente de Qualidade, Recursos Humanos e Executivas como Gerente das Fabricas de Poços de Caldas/MG e São Luís/MA, Diretor do Consórcio Alumar e Vice-Presidente de Operações da Alcoa América Latina em São Paulo. Após 37 anos de atuação profissional na empresa multinacional, a partir de 2013 segue como consultor e desde Janeiro/2017 atua como Presidente da DME Participações.

Alexandre Afonso Postal – Diretor Superintendente DME Distribuição
Universidade Federal de Itajubá – UNIFEI (1993), Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (1995), Fundação Getúlio Vargas (2016), Gerente de Engenharia, Coordenador de PEE e P&D, Gerente de Projetos e Construção, Assessor de Planejamento Técnico, Diretor Técnico e Diretor Superintendente da DME Distribuição S.A. Engenheiro Eletricista, Especialista em Sistemas Elétricos de Potência e MBA em Setor Elétrico.

Mediadora:
Profa. Dra. Izabella Carneiro Bastos – UNIFAL – Campus Poços de Caldas.
Professora, Universidade Federal de Alfenas. PhD em Engenharia Elétrica (2014): University of Leoben (Montanuniversität) Austria – PhD,  Mestre em Engenharia Elétrica (2010): TU Dresden (Technische Universität Dresden, TUD) – Alemanha  e Universidade Federal de Itajubá. Engenheira Eletricista, Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL (2008). Desde 2008 atua na área  com Pesquisa e desenvolvimento em Eficiência Energética, com publicações em países como China, Alemanha, EUA, Áustria, Croácia, Argentina e Uruguai.    


 

A primeira Usina Hidrelétrica de Poços de Caldas – Antas I 

[Best_Wordpress_Gallery id=”2″ gal_title=”Antas I”]